Dossiê: a imprensa oficial cubana e as UMAPs

Tradução nossa. Confira mais na seção Castrolândia

Por Manuel Zayas, maio de 2013.

Publicação da imprensa oficial cubana sobre os campos de concentração castristas (UMAPs).

O silenciamento dos crimes e abusos cometidos nas chamadas Unidades Militares de Ajuda à Produção (1965-1968) foi possível graças ao controle férreo e absoluto dos meios de comunicação pelo regime cubano, conhecido inimigo da liberdade de imprensa.

Em sua ânsia de desmentir as denúncias desses crimes, o regime cubano empregou todas as ferramentas de propaganda a seu alcance com o objetivo de confundir a opinião pública, nacional e internacional, sobre o que acontecia nesses campos. Aqui está uma pequena amostra de como esse regime defendeu e elogiou, na época, tais campos de concentração.

Após uma pesquisa preliminar, pude acessar todos os documentos abaixo na Biblioteca da Universidade da Flórida, em Gainesville.

Índice do dossiê

- Luis Báez: “Unidades Militares de Ayuda a la Producción (UMAP)”, Granma, Havana, 14 de abril de 1966. [Ver na pag. 2 do pdf.]

- José Armas L: “Premios en las UMAP”, Verde Olivo, Havana, Ano VII, No. 43, 30 de outubro de 1966, pp. sup 14-16. [Ver nas pags. 3-5 do pdf.] 

- P. E. Cabrera: “Unidades Militares de Ayuda a la Producción. Un recorrido”, Verde Olivo, Havana, Ano VIII, No. 11, 19 de março de 1967, pp, 34-38. [Ver nas pags. 6-9 do pdf.] 

- P. E. Cabrera: “Las brigadas de las UMAP”, Verde Olivo, Havana, Ano VIII, No. 19, 14 de maio de 1967, pp, 26-39. [Ver nas pags. 10-12 do pdf.]

Acesse o documento aqui.